O Teatro

O Teatro

 

O teatro Colón de Buenos Aires é uma das salas de opera mais importantes do mundo. Seu rico e prestigioso historial e as excepcionais condições acústicas e arquitectonicas o colocam ao nível de teatros como a Scala de Milano, a Ópera de París, a de Viena, o Covent Garden de Londres e o Metropolitan de Nova Iorque.

Na sua primeira sede, o Teatro Colón funcionou desde 1857 até 1888, ano em que foi fechado para a construção de uma nova sala. A qual foi inaugurada o 25 de maio de 1908 com uma função de Aida. Nos inícios, o Colón contratava para as suas temporadas companhias estrangeiras mas, a partir de 1925 contou com os próprios corpos estáveis de orquestra, balé e coro. Aliás, o Teatro estabeleceu suas próprias oficinas de produção o que permitiu na década de 1930 organizar as temporadas financiadas pelo orçamento da cidade. Desde então, o Teatro Colón foi definido como um teatro de temporada com capacidade para realizar a totalidade de uma produção pelo profissionalismo das equipes de cenografia.

Ao longo de sua história, nenhum artista importante do século XX tem deixado de passar pelo palco do Teatro Colón. Grandes cantores como Enrico Caruso, Claudia Muzio, Maria Callas, Régine Crespin, Birgit Nilsson, Plácido Domingo, Luciano Pavarotti; bailarinos como Vaslav Nijinski, Margot Fonteyn, Maia Plisetskaia, Rudolf Nureyev, Mijail Barishnikov, e diretores como Arturo Toscanini, Herbert von Karajan, Héctor Panizza, Ferdinand Leitner, entre tantos outros artistas, passaram pelo teatro. Também, continuando a tradição inaugurada por Richard Strauss, Camille Saint-Saëns, Pietro Mascagni e Ottorino Respighi, é frequente que os compositores assistam ao Colón para dirigir ou supervisar as estréias de suas obras.

Reconhecidos mestres trabalharam aqui até atingir elevadas metas artísticas, como Erich Kleiber, Fritz Busch, diretores de escena como Margarita Wallmann o Ernst Poettgen, mestres de dança como Bronislawa Nijinska ou Tamara Grigorieva, diretores de coro como Romano Gandolfi ou Tullio Boni. Do mesmo jeito, inúmeros solistas instrumentais e orquestras sinfônicas e de cámara que ofereceram em nosso palco inesquecíveis serões durante os mais de cem anos de actividade.

Finalmente, a partir do ano 2010, o Teatro Colón exibe um edifício restaurado em todo seu esplendor original, dando um marco de diferenciada hierarquia em suas presentações. Por todas estas razões, o Teatro Colón é um orgulho da cultura argentina e um centro de referência para a ópera, a dança e a música acadêmica no mundo enteiro.